segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Até mais 2012!

Buenas!

Muito tempo sem escrever absolutamente nada. Nem mesmo em palavras cruzadas de jornal...

***

Um ano vai  outro vem, em uma sucessão de dias e noites que mais parecem um turbilhão sem fim. Não importa o quão correto você siga no caminho, em algum momento você pensará que é uma marola e quando perceber já estará tomando um caldo de uma grande onda.

Minha família acusa minha "falta" de religião, eu acuso o dedo podre para apontar e escolher, em certos campos da vida. Continuamos num impasse.

Esta foi a retrospectiva 2012...

***

Do livro "Policarpo Quaresma" tirei que "um homem quando tem amigos, tem o maior tesouro que se pode conquistar." Me considero afortunado, pois tenho diversos conhecidos, camaradas, poucos "parceiros" e pelo menos dois amigos. Muitos dos que lerem este texto não entenderão, mas tem uma porrada de gente que eu conheço que flutuam num terreno de incerteza em meu gosto. E destes dois eu não incluí parentes, pois a conta talvez não sofresse alteração.

Neste caso, me sinto, ainda que não pareça, um homem afortunado, pois tenho amigo"s", no plural (dois são mais que um, não me amole).

***

Cinco mangos uma lata de 473ml de cerveja quente, horrível ao paladar, com pessoas "feias" no entorno, motorista tentando te atropelar na faixa de segurança e eu achava "caro" pagar dez paus uma cerveja decente importada...

Estou começando à rever meus conceitos de quando a quantidade é melhor que qualidade...

***

Como estou sendo pouco narcizista nestes textos, vou me elogiar um pouco.

Começamos à produzir cerveja em casa... Não. Não é "preta", dois caldeirões já foram feitos, quase totalmente bebidos e não possuímos relatos de intoxicação. Pelo contráro, este segundo lote (com maltes Belgas, água mineral e mais badulaques) tem sido largamente elogiado, o que nos deixa muitíssimo felizes.

O primeiro? Bebemos com muito orgulho... e pouco gás...

Tudo bem, praticamente não tinha gás...

***

E que venha 2013, que leve toda a porcaria que representou 2012, exceto as coisas boas, para o fundo do oceano, onde nem um plancton toque para não se contaminar o coitado.

Até à próxima pessoal!