terça-feira, 8 de outubro de 2013

Time to Play...

Era tarde... Na verdade era quase dia...
A euforia tomava conta do rapaz que chegava em casa com as mãos ensanguentadas.  Tudo começou como um assalto, um assalto no meio da noite. Ele caminhava sozinho voltano para casa quando um homem se aproximou e perguntou as horas. Meio desconfiado , o jovem respondeu: "02:30", "ótimo - disse o ladrão tirando uma faca da cintura - passa o relógio e a carteira!". O rapaz parou então erguendo seus braços enquanto o assaltante se aproximava para pegar seus espólios. colocou a mão no bolso do rapaz que, em um bote certeiro arrancou a arma do meliante deixando_o perplexo.
Naquele momento, tenava de idir o qud fazer para não ser procurado pelo bandido.  Até que uma ideia surgiu: "deita a no chão de bruços". "anda, eu to mandando deitar..." - o ladrão deitoj.
O rapaz se aproximou vagarosamente, inclinou-se e, sussurrando ao ouvido do bandido disse: "sabe, eu sempre quis matar alguem... mas nunca tive coragem...só que hoje me sinto mais confortável com isso... o que acaba se tornando um problema... pra você...".
Com estas palavras o rapaz levantou o braço e desferiu um golpe violento nas costas do marginal que gritava desesperadamente.  E assim repetiu uma segunda, uma terceira,  uma vigésima vez.
Aquela sensação lhe fazia tão bem que era quase impossível esconder a alegria e a satisfação. ja quase exausto, o rapaz levantou e abandonou o ja orpo sem vida na calçada,  pegou uma mala, encheu com alguns suprimentos, e nunca mais foi visto vagando pela pelas  ruas escuras.


Ezequiel.exe