sábado, 27 de junho de 2009

Ele morreu...

Buenas!

Já encheu o saco! O que eu disse outro dia ainda está valendo... Morreu, santificou... Agora temos de aturar a mídia chorando a morte do Michael...

Realmente, foi uma morte horrível, cheia de mistérios do desconhecido... Mas agora, parar o Mundo porque o maluco comedor de criancinhas mutante morreu? Tenham dó de mim...


Agora, vamos ao cinema?

Caracas! Transformers 2: A vingança dos Derrotados

A história se passa dois anos após a batalha entre os Autobots e Decepticons.

Enquanto os Autobots continuam lutando as "escuras" contra a resistência e reforços dos Decepticons, San, entrando para a faculdade, encontra o pedaço que sobrou do Allspark em meio suas coisas... Em contato com o pedaço de metal, recebe uma bela descarga de conhecimento, tornando-o o principal alvo dos Decepticons ainda na ativa.

Ação garantida e dinheiro certamente bem investido...



Ê Mundão!

Anjos e Demônios

Nova aventura do professor aloprado... digo, do professor Robert Langdon, enfrentando os Illuminati, para salvar Roma, os candidatos a Pontífice e tentar ficar vivo para desvendar o Código DaVinci...

Esta história se passa antes do filme (e livro) anterior O Código DaVinci, mas nem por isto, o encontro do professor com uma pá de enigmas e códigos secretos, além dos maravilhosos pisões nos calos dos dedinhos da Igreja Católica, deve passar em branco para nós!

Salve Dan Brown!


E agora, vou jogar um pouquinho com o piá que tá me puxando aqui do lado... e fazendo cara de choro...

Carlão!!!

quarta-feira, 24 de junho de 2009

11 minutos



Buenas!!!

Entrei aqui sem assunto, me loguei sem assunto e até o final deste parágrafo continuava sem assunto.

Pensei em fazer uma postagem rápida, visto que tenhjo pouvos minutos antes de sair para o trabalho, mas aí veio a dúvida: Vou falar sobre a rotina da minha vida, com desventuras, sucessos e fracassos, ou falarei de hipotéticas pessoas que encontrei no mundo e que se julgam as tais.

Continuei nnum empasse...

Mais engraçado do que o meu sistema anti incêndio que disparava por rádio frequência e luz solar, é saber que ele não funcionou no dia em que o material realmente pegou fogo... Mas fazer o quê? Meu rádio de comunicação já é UHF e não mais VHF...

Mas o mais intrigante é saber que você leu o título e pensou por um segundo que eu estaria falando do livro do Paulo Coelho, descobrindo abestalhado que onze minutos era o tempo que me restava antes de começar a escrever este post.

Pois bem, meu tempo está no final e vou embora...

Até breve!!



Carlão!!!

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Ouvirundum

Buenas, Estou de volta depois de alguns dias sem postar.

Graças ao Carlão, isso aqui não esteve jogado às traças.


Mas vamos ao assunto de hoje, pra quem não sabe, "ouvirudum" é a "arte" de cantar errado. O nome vem do início do Hino Nacional, uma corruptela de "Ouviram do Ipiranga..."


Nosso hino tem uma letra muito bonita - talvez excessivamente ufanista - mas pouca gente entende o seu significado. Creio que o fato dos versos estarem em ordem inversa seja mais significativo para isso que algumas palavras mais rebuscadas. Dia desses coloco uma "tradução", mas por hoje vamos ficar com um exemplo de cantores (?)dando sua versão particular para a letra:




O programa acima tras algumas pérolas em língua estrangeira, também. O que leva uma criatura a fazer um enrolês tão descarado?





Engraçado, né. Mas pera lá, não são só esses "astros" que cometem as gafes. Nós mesmo vamos perpetuando erros que já fazem parte dos dizeres populares. Vejam só como frases que falamos há tempos, estão completamente desfiguradas do seu significado atual (segundo o Professor Pasquale):



Batatinha quando nasce, esparrama pelo chão.

O correto: ' Batatinha quando nasce, espalha a rama pelo chão.'



"Cor de burro quando foge."

O correto: 'Corro de burro quando foge!'



"Quem tem boca vai a Roma."

O correto: 'Quem tem boca vaia Roma.' (isso mesmo, do verbo vaiar).



"Cuspido e escarrado" (quando alguém quer dizer que é muito parecido com outra pessoa)

O correto: 'Esculpido em Carrara.' (Carrara é um tipo de mármore)



"Quem não tem cão, caça com gato."

O correto: 'Quem não tem cão, caça como gato... ou seja, sozinho!'


Vai dizer que você falava corretamente algum desses?



Marcelo Pacheco







You should understand
That for you I have passion
For our love, for love God
I'm not dog no

[Falcão]

domingo, 21 de junho de 2009

Tira-gosto...



Buenas!

Festa de aniversário! Que maravilha ter uma criança sempre perto de você, principalmente pelas festinhas das outras crianças, que acabam convidando teu rebento e você acabaindo junto, para levar o pimpolho...



Brigadeirinho, beijinhu, pastelzinho de goiabada com açucri por cima... ainda correndo por fora vem as coxinhas, empadinhas, mini-pizzas, com apoio de tortinhas de limão, refrigerantes e, por vez ou outra, uma cerveja bem gelada!!!

Caracas! Só eu que gosto disto?

Mas então, depois que aquela tia gorda e feia (que ninguém suporta, mas convida mesmo assim) faz a criança chorar metendo caretas para fazer o pimpolhinho rir, chega aquele vizinho legal (mas que não foi convidado) e já saí tacando o dedo sujo de graxa no merengue do bolo...

Ah! O bolo!!! O grande momento da festa! Aquele momento que você esperou o dia todo, finalmente, ali, bem na sua frente, com umas velinhas de R$1,99, lindinhas pra caramba (mas que você não está nem aí da cor e ainda torce para não serem teimosas) sendo sopradas por um outro piá, que queria sair na foto e pra chamar a atenção assoprou as velas antes do aniversariante...

Para tudo!



No dia seguinte é que é ruim de aturar o resultado de três fatias de bolo, mas uns 526 docinhos e salgadinhos que se põem para o bucho.

No alvoroço da disputa pelo último negrinho, o Luizinho, filha da prima-irmã da parente da lavadeira da vizinha da esquina, mas que estuda no mesmo colégio que o filho do seu Chico, vizinho do lado, e que por coincidência estava jogando video game com o muleque horas antes da festa, mete um pisão no pé da Camilinha. Já viu tudo, o berreiro da Camilinha faz você quase desejar ter ficado em casa comendo um pão com banha e assistindo um filme repetido da tua coleção de DVD pirata...

Mas logo são liberados o consumo de balões (afinal, temos de recolher a decoração da festa, e balão todos sabem que irão murchar dois dias depois mesmo...), acalmando a criançada e dando novos motivos para brigas saudáveis entre eles...

Dona Maricota, mulher do seu Anacleto, que mora logo em frente, vem se despedir e já tasca numa bandeja das que estavam sendo servidos os doces um belo pedaço de bolo, acompanhado de um emaranhado de todas as guloseimas que tinham sobrado na festa e mais algumas que eu nem citei, o que logo é seguido pela dona Raimunda, a Beti, a Francisca e até o guri do seu Chico pega um naco do bolo "para levar pro pai", que estava em casa, mal da "gota"...



Só muda o endereço, mas reitero, eu adoro festas de aniversário infantil...

Até mais pessoal!

Carlão!!!



PS - Agora eu vou para o que ainda resta na minha bandeijinha... (Não me culpem, eu também sou filho de Deus!!!)

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Gráficos, notícias e atualidades...

Buenas!

Como ando com um (mal) humor muito ácido, segundo os especialistas, vou me resumir a minha insignificância e apenas comentar algumas notícias...

Empresário sobe em guindaste para cobrar dívida do Real Madrid...

Este é cuiudo! Subiu no guindaste, chamou o clube milionário de caloteiro e ainda ganhou uma matéria em vários jornais!!!

Meu horóscopo...

Capricórnio - 19/06/2009

Agora você tende a se sentir muito satisfeito consigo mesmo e com a vida que vem levando, o que é excelente para a sua autoestima e traz uma sensação de bem-estar, contagiando os outros e fazendo com que sintam mais vontade de ficar do seu lado. Explore criativamente as suas habilidades naturais e fique no centro das atenções sempre que achar necessário, tendo o devido cuidado para não cair na soberba ou no excesso de vaidade.

Bem, a única habilidade que aflorou hoje, não faz as pessoas ficarem muito próximas. Sabem como é, Comi feijão e tasquei uns vegetais junto no bucho, o que logo após fermentou e me causou uma flatulência fenomenal... sem contar o cheiro...

Cercado por denúncias, Sarney anuncia portal de 'transparência' e auditoria em pagamentos

Até já estou vendo chamarem um para interrogatório:

-Você cometeu os delitos dos quais é acusado seu moço?
- Eu não fiz nada não!
- Está certo, sindicância encerrada... Alguém quer uma fatia de pizza?

Já vi melhores histórias...

Continuando nossa busca por notícias...

Uma notícia que motiva a mulherada... Celulite, algumas dicas!

E eu que achava o queijo meio furadinhu...

Agora que ficamos todos mais burros, uma musiquinha para alegrar:



E mais uma musiquinha para deixar tudo bem legal!!!



Mas então me vou!!!



Até!

Carlão!!!

Um analista, amigo meu, me disse desse jeito não vou ser feliz direito, pois vai ser lindo assim, gostos assim, na minha cama... [Falcão]

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Buenas!!!

Aqui no Sul continua frio... mas temos previsão de um grau a mais, na máxima de amanhã... vai dar pra tirar a regata do armário...

Não é todo o dia que temos a honra de ver uma inteligência superior em ação... Minha esposa estava mostrando um videozinho no youtube, onde uma Misssss (culhamba) estava dando um show, (se) debatendo sobre o aquecimento global...



Ainda me impressiono com a profundidade do debatimento... huahuahuahuahua...

Mas nem tudo são flores na vida de uma modelo, uma mulher que tem por obrigação cultuar o corpo, atrofiar o cérebro e manter um sorriso aberto independente da merda que estiver ocorrendo... ou no caso desta aqui, falando...



Mas, no entanto, todavia e entretanto, algumas superam dificuldades mesmo... Esta aqui, não falou nada, não nos deixou mais cultos, mas pelo menos, não fez merda... Aplausos para ela!!!



Bem, não sendo mal, sei que não sou o único que se diverte com estes monumentos a luxúria e a burrice...



Por hoje é só pessoal!!!

Carlão!!!



Quem olha assim, até acredita que trabalha muito... mas na verdade, é bem mais do que isso... (o choro é livre para todos os públicos...)

terça-feira, 16 de junho de 2009

Um dia após o outro...

Buenas!

Refletir sobre a vida. Que programa de índio, quando se tem um bombardeio de informações diariamente, quando precisamos tomar decisões de 5 segundos e quando tem um chato berrando em seus ouvidos...

Fica difícil conciliar o que eu quero ser, quem eu sou e o que esperam de mim, numa fração de segundos, mas vamos tentando...

Mas de uma vez eu já tomei partido por brigas que não são minhas e quebrei a cara. Porém, o Ariano que convive com o Capricorniano, que divide por sua vez o espaço com o bicho grilo sem cultura, além das outras 526 facetas do complexo mundo de Carlão, lutam entre si e volta e meia eu saio atravessado nas disputas alheias, para defender o que minha doce ilusão julga ser o mais correto e justo naquele momento...



Mas já perdi o encanto, não creio que as pessoas sejam dignas de confiança e mesmo assim eu continuo tentando... Mais uma vez, a doce ilusão da mente em querer confiar e a soma dos anseios de aceitação e uma pitada de insegurança, fazem jus a minha fórmula de fracasso no campo de mediação de desastres e incidentes diplomáticos (Não que eu me envolva muito com incidentes diplomáticos, apenas me julgo um incidente ambulante, mas isto é outra história).

O fato, que me lembra do Tom e Jerry, é que se vejo um cara "grande" abusando de outro "pequeno", o Pepe Legal pega seu cabongo e faz até arruaça se for necesário. Logo, o Kodak fica carbonizado e o motivo da briga é esquecido para dar lugar ao asco que incide sobre minha singularíssima pessoa.



A vida pode ser muito simples, basta eu ter minhas facas Ginzu 2000 e um Juicer, que ficarei feliz e contente, comendo alpiste, amém!

Minha esposa atual (como se eu trocasse seguido de mulher), acha que eu faço a coisa certa, mas eu desconfio que isto seja meio que influenciado pela cegueira da paixão (e pra ficar comigo ela deve sofrer de algum distúrbio de visão não catalogado ainda, mas enquanto isto não é elucidado, eu me beneficío e a nosso rebento), porém eu continuo com dúvidas...

Meus problemas psicológicos me impedem de simplesmente ficar alheio as coisas que ocorrem ao entorno de meu mundo particular, onde meu cavalo não fala nem mesmo português, mas é um companheiro leal, feito de vento, e isto me trás muita, mas muita dor de cabeça.

Agora que você já deve estar de saco cheio de meu diário eletrônico nestas linhas da Google, percebo que é exatamente este tipo de explanação que queima meu filme, logo, você chegará com o pé atrás para conversar comigo, e logo, sabendo que não deve pisar em meus calos, saberá também que não corre o menor risco de sofrer retalhações.

Quem você é? O que você quer ser? E o quanto se importa com o que o Mundo pensa sobre você? Até agora eu só consegui um rascunho de resposta para as duas últimas, mas se por acaso um disco voador pintar por aqui, eu repondo friamente a primeira, enquanto saco meu sabre de luz...



Até breve!!!

Carlão!!!

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Os bois de piranha da vida!

Buenas!

Não sei vocês, mas aturar a imprensa do Brasil é um pé naquele local onde não bate o Sol...

Quando ocorre uma tragédia então... todos querem tirar uma lasca do infeliz que levou ferro... principalmente se ocorreu morte...

Me lembro de uma moda de viola que falava sobre um boiadeiro novo que ia tocando uma tropa com um velho e ao chegar em um rio jogaram um boi velho na água para que as piranhas o consumissem e a tropa passasse em segurança.

O comportamento é igual. Nestes momentos, todos tiram os olhos de Brasília, para ficar urubuzando as piranhas da imprensa devorarem a carcaça do(s) infeliz(es)...

Não aguento mais ouvir 10 vezes por dia: destroços do Air Bus... Assalto no Rio deixa 2 mortos e 5 feridos... e outras picuinhas do gênero...

Vamos buscar uma solução para a crise, montar cooperativas, trucidar os hipócritas, sair pra rua e dar um basta na especulação financeira das grandes corporações... mas vamos tirar a bunda da frente da TV para agitar esta inércia do caramba (pronto, ninguém mais lê o blog agora...)...

Comportamento parecido com o da imprenssa brasileira está próximo de alguns hospitais (ainda), nos nossos amigos papa-defuntos, funcionários de funerárias... Eles, pelo menos, são honestos em seu obscuro empreendimento, fazendo dinheiro (supostamente) honesto, com a sua desgraça familiar.



De certa feita até pensei em abrir uma funerária e já tinha nome e slogan: Funerária Santa Luzia, onde sua dor, é nossa alegria! Nem um pouco chamativo, mas totalmente transparente...

Voltando as notícias, no Japão, por exemplo, está saindo o robo cozinheiro, mas não estamos interessados nisso... queremos saber de Big Brother, Gugu ou uma boazuda dançando funk abanando a bunda enquanto ficamos mais burros com um vai cachorra e bate-estacas nas orelhas...

E assim vamos levando na bun...

Só espero conseguir morrer em paz, sem ter meu velório repleto de piranhas, roendo meus ossos para ganhar umas migalhas de atenção no seu televisor, que meu caixão seja barato e sem chapinhas de latas de azeite pintadas, como se fossem folhadas a ouro, AMÉM!

Sarava pessoal!!!

Fui!!!

Carlão!!!

terça-feira, 9 de junho de 2009

Stand Up Comedy

Hoje eu resolvi apresentar alguns exemplos desse tipo de comédia que, particularmente, eu gosto muito.

É a pura comédia, sem cenários, sozinho, contando apenas com o texto e o talento do humorista.

Em Portugal chama-se "Comédia Em Pé", numa tradução literal que não simpatizo muito, por isso deixei o título em inglês mesmo.

Mas vamos a eles:


Já de cara, vou iniciar por uma cena sem texto! O cara é muito bom.


Raul Franco




Rafinha Bastos
(meio antiga, mas muito boa)




Oscar Filho




Marcela Leal





Fábio Rabin





Danilo Gentili





Essa realmente é verdade. E muita coisa daí a gente fala.






O pai de todos. O Gênio!!!
Chico Anysio





Jerry Seinfeld





Chris Rock





Por hoje é isso.

Essa semana eu garimpo mais algumas coisas.



Pacheco





domingo, 7 de junho de 2009

Uma inequação é chata que dói...

Buenas!!!

Bah! Que domingão!!! O sol brilhando, pássaros cantarolando, a fumaça das churrasqueiras bombando...

Pois é, retorno a realidade e vejo que daqui a pouco saio para o trabalho...

Noite passada um colega de trabalho me pediu um som, sob pena de não entrar mais no blog... sabe cumé, to postando o clipe...



E a pátria de chuteiras continua no pão e circo... Não sei de vocês, mas me sinto como um peixe fora da água...

O Green Day já foi bem melhor... dizem os entendidos de música, o que não é o meu caso...



E todos dormem tranquilos... Enquanto a banda passa...

Depois de 23 anos na escola não consegui tirar conclusão maior do que a compreensão de frases prontas de professores que diziam, estudem esta matéria, ela será importante no futuro...

Seria tão simples dizer sem os festins, estudem esta naba, pois no ano que vem e nos demais os professores vão subentender que vocês dominam este assunto, seus malinhas...

Este clipe não pode ser imcorporado, mas retrata o sentimento que se apossa do Carlão no modo espírito de porco do caralho a quatro... Perfeição, da Legião Urbana...

O Falcão e eu deveríamos ser chamados para ser professores, em alguma escola... Pois na arte de dar nó, criar soluções técnicas emergenciais (vide gambiarra no chão de fábrica) e fazer qualquer coisa funcionar no tranco... eu, pelo menos, tenho diploma...

Mas a vida é injusta, dizem os pessimistas, nós somos espertos demais para cair na mesmice, dizem os hipócritas e eu continuo brincando com a vida, flertando com a morte e depositando pensamentos toscos neste blog...

Mas continuemos buscando algo que nos falta ou podemos chupar cocô pra ver disco voador, segundo o Skylab (uma ideia que não me agrada muito não)...



E eu vou trabalhar que ganho mais, definitivamente...

Carlão!!!

sábado, 6 de junho de 2009

Solidão?! Que nada...

Buenas!!!

Aqui no sul está frio... vai continuar frio e dizem os especialistas que pode ficar mais frio ainda...

Como bom gaúcho, um nativismo de vez em quando faz bem!!!



Eu já cogito a possibilidade de usar uma camisa de manga longa... menos de 15°C já dá pra sentar na varanda que vai estar mais fresco...

Porém, confraternizo-me com quem não possui o bom e velho cobertor de orelhas... Afinal de contas eu passei muitos anos atrás de um também... equivoquei-me e hoje tenho um novo...

Em homenagem a ela, que me aquece nestas madrugadas frias, um clipe com uma mensagem bonitinha (meio EMO isso, eu sei...) e um som do saudoso Jessé...



Continuando... Não... acho que era só isto por enquanto mesmo...

Abraços por trás!!!

Carlão!!!



PS - O Cazuza é brinde!!!

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Bill Is Dead!

O ator David Carradine, famoso por seu papel pela série de televisão "Kung Fu" e por seu papel no filme "Kill Bill", encontrado morto nesta quinta-feira (4) no quarto de seu hotel em Bangcoc, informou a rede de televisão "ABC", que cita fontes da Embaixada dos Estados Unidos na Tailândia. Carradine, que tinha 73 anos, estava no país asiático fazendo um filme.

A causa da morte ainda não foi esclarecida, e há versões desencontradas circulando na imprensa internacional.

David Carradine é o filho mais velho do lendário ator John Carradine, e faz parte de uma família toda de atores, que inclui ainda seus irmãos, filhas e sobrinhas. Ele ficou conhecido após estrelar “The deputy”, na Broadway, nos anos 60, e atuou num dos primeiros filmes de Martin Scorsese, “Boxcar Bertha” (que no Brasil ganhou a tradução de “Sexy e marginal”), de 1972.

A série “Kung fu”, que o deixou famoso, foi indicada a sete prêmios Emmy apenas em sua primeira temporada; Carradine foi premiado em 1973 por sua atuação contínua no seriado. No filme de “Kill Bill”, de Quentin Tarantino, interpretou o personagem título.

De acordo com o site IMDB, especialista no mercado de cinema, ele deixou sete filmes inéditos prontos, que atualmente se encontram em fase de pós-produção.

O ator tinha por hábito trabalhar em muitas produções por ano e em seu currículo constam mais de 200 filmes e seriados de TV que tiveram sua participação.






Pacheco

"Quem me dera acreditar
Que não acontece nada
De tanto brincar com fogo
Que venha o fogo então

Esse ar deixou minha vista cansada
Nada de mais"


(Fábrica - Legião Urbana)

Quem é Crowley?

Buenas!!!


Aleister Crowley foi sem sombra de dúvida o maior mago do século XX. Suas explorações no campo das drogas e do sexo são enfatizadas em demasia por quase todas as pessoas que se põe a falar sobre ele. Essa sua faceta poderia ser explicada (talvez até possa ser justificada) como uma fuga genial da pútrida sociedade ultrapuritana em que foi criado.


O protestantismo vitoriano foi uma das manifestações mais repressoras de que já se teve notícia e Crowley, juntamente com alguns artistas de vanguarda de sua época teve a ousadia de se colocar contra todo esse sistema de valores e criar um sistema próprio, que por pior que fosse era melhor do que o sistema estabelecido.

A mente de Crowley, um misto de Nietzsche e Rabelais, com uma estética egípcia e um negro senso de humor, era, de certa forma, inescrutável. Apesar de freudianamente seus complexos serem óbvios, lendo Crowley nunca se tem certeza do que ele realmente quis dizer. Ele brincava com o leitor, geralmente o superestimando (principalmente nos primeiros livros, cheios de referências obscuras imprecindíveis para a compreenção da obra). Apesar disto escreveu excelentes poesia e prosa, mas que de forma alguma superaram o interesse do mundo na história de sua vida, atribulada, trágica e cheia de aventuras como foi, por si só uma obra de arte.


Crowley nasceu em 1875, filho de um pastor de uma seita fundamentalista protestante, que também era dono de uma fábrica de cerveja. Seu pai morreu cedo, deixando boas lembranças no menino, mas sua mãe, segundo ele, era uma "estúpida criatura", e as brigas da adolescência logo fizeram com que sua mãe o chamasse de "Besta", apelido que adotou posteriormente e que lhe trouxe boa parte da fama.

Na escola se mostrou brilhante e obediente, até que foi culpado injustamente de um pequeno delito e foi posto de castigo, a pão e água, o que piorou sua já fraca saúde (tempos depois lhe receitariam heroína para a asma, substância que usou até os 72 anos de idade, quando morreu de parada cardíaca). Crowley nunca esqueceu desse tratamento, e desde menino começou a achar que havia algo de errado com o "senso comum" da época. Decidiu ser um homem santo, e cometer o maior pecado, como em uma lenda dos Plymouth Brothers (culto de seu pai) que afirmava que o maior santo cometeria o maior pecado.


Na Universidade Crowley finalmente se encontrou. Com muito dinheiro (da herança de seu pai) e livre da repressão da família, exerceu todas as atividades pelas quais ficou conhecido: alpinismo, poesia, enxadrismo, sexo e magia, e, dizem, foi excepcional em cada uma delas. Crowley travou contato com a Golden Dawn, uma ordem pseudo-maçonica de prática ritualística e iniciatória que esteve em seu auge no fim do século passado, quando Crowley a frequentou. Subiu rapidamente pelos graus da ordem, mas foi barrado por um grupo de pessoas que chegaram a afirmar que a "ordem não era um reformatório". Crowley era desconsiderado pelos intelectuais e desprezado pela burguesia, fato que o pode ter levado a suas inúmeras viagens e expedições de alpinismo.


Crowley pode parecer extremamente arrogante e narcisista em seus escritos, mas isso não parece ser verdade, se examinamos sua vida a fundo. Ele sempre buscou o reconhecimento e aprovação das pessoas, e quando notou que isso não era possível, mantendo sua crítica atroz aos absurdos do puritanismo inglês, ele resoleu aparecer fazendo escândalos, reais ou falsificados, ao estilo do esteriótipo "falem mal, mas falem". Mesmo assim em sua autobiografia ("Confessions of Aleister Crowley") ele se mostrou extremamente magoado quando a imprensa marrom inglesa (conhecidíssima até hoje e abominada pela família real inglesa) inventava alguma coisa absurda e terrível ao seu respeito, como em uma ocasião em que o acusaram de comer carne humana na expedição ao monte K2.

A Golden Dawn recusou iniciação a Crowley, mas seu chefe, McGreggor Mathers não. Talvez interessado no dinheiro do jovem Aleister Crowley ele o iniciou, e logo se tornou um mestre para Crowley.

Seus trabalhos mágicos e estudos místicos o levaram as mais diversas partes do mundo, experimentando com todas as formas de catarse e intoxicação, que considerava como bases da religião. Mas pouco a pouco se distanciava de Mathers, que a essa altura já havia se proclamado em contato direto com os "mestres" que regem a terra, e com isso seu autoritarismo se tornou insuportável. Crowley foi o único a defendê-lo até o final, quando percebeu que tudo não passava de uma farsa.

A crença de que existe um grupo de iniciados secretos que carregam o conhecimento humano e são os verdadeiros "chefes" da terra é compartilhada no sentido estritamente literal por muitas pessoas e seitas. Crowley aceitou essa idéia de uma forma ou de outra até o fim da vida, mas empregou diversas interpretações para estas entidades, algumas baseadas na psicologia (recém estabelecida como uma ciência por Freud, na mesma época).



Mas, desiludido com a Golden Dawn, passou alguns meses afastado da magia, e pouco a pouco se reaproximou, trabalhando sozinho.

Então numa viagem ao Cairo em 1904, recém casado, sua esposa começou a falar algumas coisas estranhas das quais ela não poderia ter conhecimento. Ela o mandou invocar o deus Hórus.

Dessa invocação surgiu um texto pequeno, de três capítulos, intenso e esquisito, ditado por um dos "ministros" da forma de Hórus conhecida por "Hoor-Paar-Kraat", Harpócrates, Hórus, a criança. Aiwass era o nome dessa entidade, depois reconhecida como o Sagrado Anjo Guardião do próprio Crowley. Com isso três coisas estão subentendidas: Aiwass era um dos "mestres" que regiam o presente Éon, dedicado ao Deus Hórus, seu mentor; era também uma entidade não totalmente separada de Crowley, embora devesse ser tratado como tal, alguns poderiam dizer que ele era o self junguiano de Crowley (mesmo ele reconheceu isso), outros, maldosamente, que era sua Sombra (termo que em psicologia junguiana designa a parte de nós que reprimimos e que contém aquilo que temos medo de admitir); Crowley demorou cerca de 5 anos para acatar o que o texto dizia. Uma das profecias previa a morte de seu filho, que acabou por morrer mesmo, de doença desconhecida.



Quando finalmente aceitou o Livro da Lei estava em contato com um corpo germânico de iniciados, que em outro livro dele ("The Book of Lies") encontraram um segredo de magia sexual que pensavam ter o monopólio no ocidente. Nem Crowley havia entedido o que tinha escrito, mas aceitou mesmo assim uma alta posição hierárquica na Ordem. Era a Ordo Templi Orientis, que até hoje detém os direitos sobre os textos de Crowley posteriores a 1910.

A O.T.O. existe até hoje (ou melhor existem, visto que houveram cisões e brigas e etc, que somando com os charlatães, devem somar mais de 30 O.T.Os., por alto. A maioria clama legitimidade.)

Crowley perdeu muito dinheiro publicando seus próprios livros e os vendendo a preço de banana. E a incompetência de um tesoureiro da O.T.O., que perdeu um galpão cheio de livros num lance mal entendido até hoje, acabou causando sua bancarrota final.

Além da O.T.O. que tinha bases massônicas, Crowley criou um corpo próprio, designado como A.:.A.:.., esse corpo, muito mais velado, deveria servir como que "escola de treinamento" para os possíveis "mestres" da humanidade.

Crowley sobreviveu de doações e venda de livros até o fim da vida. E morreu em relativa miséria, ainda viciado em heroína, pouco tempo depois de terminar seu último trabalho, um livro sobre o Tarô que Lady Frieda Harris havia pintado com suas indicações. Um baralho magnífico.

Bibliografia:

"Confessions of Aleister Crowley", A. Crowley, Penguin

"The Eye in the Triangle", Israel Regardie, New Falcon Publications

"The Legacy of the Beast", Gerald Suster, Weiser

O melhor é "The Eye in the Triangle". Em português não se deve deixar de ler o verbete "Aleister Crowley", na "Enciclopéldia do Sobrenatural", da LPM.

Material retirado do site: Cultura Brasil

Ainda sei que o trabalho de Crowley influenciou diversos artistas no mundo todo, inclusive Raul Seixas e Paulo Coelho ( com várias referências em alguns discos que, obviamente, não citarei: Gita, Há dez mil anos atrás, etc...).


Você me pergunta agora, que raios um disco dos Beatles tem a ver com Crowley? Minha imagem está ruim, mas nosso amigo é o segundo da esquerda para a direita na fileira de trás.



Abraços para quem é de abraços!!!

Fui...

Carlão!!!

quarta-feira, 3 de junho de 2009

O Mundo de Carlão!

Buenas!

É fato que admiro a organização humana, numa sociedade falida por definição, disputando migalhas como porcos no chiqueiro, e isto meus conhecidos já estão até carecas de saber...

Lembro que me chamaram de louco e quando disse que não dava valor algum para dinheiro duvidaram, até que tasquei fogo numa arara... tese comprovada e fama de louco garantida e eternizada...



Mas hoje, refletindo no troninho sobre meus erros do passado recente e que me é de direito, vejo o quão estúpido eu fui... (tinha uma nota de R$ 5,00 na carteira aquele dia também...)...

Falar o que? Quando o assunto escasseia, a cousa toma outros lados, outros rumos e paramos a comtemplar o morrinho de barro que deixamos pelo caminho...



De certa feita, um tio meu me falou e me deixou escrito na capa de um livro:

"Aquele que sabe, mas não sabe que sabe, está dormindo, acordai-o,
Aquele que não sabe, e sabe que não sabe, é humilde, ajudai-o,
Aquele que não sabe, mas pensa que sabe, é ignorante, afasta-te,
Aquele que sabe, e sabe que sabe, é inteligente, siga-o"

E com estas máximas de meu tio, passei anos tentando ser pelo menos o cara que está dormindo ou o da segunda linha... Mas tenho de confessar que muitas vezes acabei escorregando na terceira... vaidade é fod...



Continuando, talvez o ariano em mim (lá no ascendente) faça deste capricorniano um metido a guri meio bobo, ingênuo e por vezes teimoso (tá numa boa parte das vezes teimoso), mas então os outros 526 planetas convergindo em virgem expliquem o fato de eu ter ficado neste estado por um bom tempo...

Eu queria ter nascido numa época diferente, pois ainda levo a sério a palavra de um homem, como procuro honrar a minha, (embora duvidem os incrédulos de plantão) e acho que a história do fio de bigode, como ainda cantou o velho Victor Mateus Teixeira, vulgo Teixeirinha, valendo como um documento não era nada ruim...



Mas em contrapartida de meu gozo cerebral de hoje, o negócio que dá mesmo bons frutos é fazer uma rima fraca, pegar uns amigos deprimidos e montar uma bandinha EMO... ou pegar duas boazudas e cantar um vai lacraia... e, novamente, meus princípios não permitem que eu dobre meu caráter (duvidoso) para me entregar aos prazeres de uma vida de riqueza, mídia de massa e sexo por esporte...

Agora vamos de mais Zeca Baleiro...



Então, por hoje chega!!!

A descarga trancou... vou buscar um balde de água...

Carlão!!!