terça-feira, 21 de junho de 2011

Minicontante

Buenas!

Através de uma matéria na faculdade de letras descobri um gênero literário novíssimo, uma arte dentre os desocupados internetantes, o miniconto. Tudo bem que não é algo tão novo assim, mas para mim foi uma descoberta razoavelmente nova e importante.

Você não consegue escrever mais do que uns dois parágrafos daquela história que tava na tua cachola? Não, você já escreveu um miniconto. Exemplo:

Sobre meninos e games

A mãe brigava todo o dia com o Gui. "Sai deste video-game e vai jogar bola na rua" ela dizia. Mas não adiantava. O guri jogava o dia inteiro, deitado no sofá da sala.


No último natal a mãe tentou resolver o problema: tirou os sofás da sala. Mas o Gui não cedeu, joga em pé ou sentado no chão.

***

Viram como é simples?!

Ana Mello, administra o site Minicontando, que está nas nossa dicas ali ao lado (e pode ser acessado cricando aki) onde ela expõe com maestria o gênero.

São histórias curtas, muitas vezes apenas uma passagem breve, mas tão breve que cabe nos cento e poucos caracteres do Twitter. Já rolou até uns concursos, existem alguns e-books do gênero sendo distribuidos de grátis na web e vários sites especializados.


Mas eu, chucro, estava só relendo "As Últimas do Analista de Bagé" e lambendo cuidadosamente minha coleção do Gaiman...



Até breve pessoal!!!


Se grito resolvesse porco não morria. [Falcão]



quinta-feira, 16 de junho de 2011

Os Técnicos...

Hola!

Sei que entre os membros mais assíduos do JVM já se comentou isto, mas o público que nos prestigia talvez não saiba de nossa formação: Os Técnicos em Plásticos. Este ser, que dedicou uma parcela de sua vida para estudar cadeias de carbono, é uma incógnita, um polivalente, um ser errante que pode estar escondido fora de seu habitat e até mesmo aí do seu lado agora.

Todos aqui, exceto o desaparecido Zé Leandro, cursaram uma renomada escola e concluíram o tal curso. Infelizmente, apenas uma pequena parcela dos primeiros seres desta espécie lograram êxito, sendo que a maioria jogou a virtude no bolso do paletó que não serve e ficou no armário para alimentar as traças.

Vou contar minha história. Cursei até o último ano, passei, fui na formatura e não larguei meu emprego em uma siderúrgica (você não leu errado), assim eu derretia aço, bem, na verdade solidificava o aço líquido, cortava e pesava. Foram quase doze anos nesta vida de steel. Tive um companheiro de curso técnico que ficou pouco mais de dois anos nesta vida comigo, mas virou "plastiqueiro", o traidor. Mas eu fui além, cursei também o curso de Tecnologia em Polímeros.

O estágio obrigatório do curso técnico ficou lá no bolso daquele paletó, lembra? Mas eu perseverava. Até que minha vida de steel acabou, deixando-me um pária na sociedade, formado em plásticos e com experiência no aço...

Fui além, conseguindo meu segundo emprego, fabricando painéis de madeira aglomerada, o famoso MDP (que é o mesmo aglomerado de antigamente, com menos formol e um nome mais batuta). Lá encontrei mais dois que deveriam ser "plastiqueiros" mas desvirtuaram.


Fazendo um "à parte", o bicho técnico em plásticos é mesmo muito versátil. Encontraremos ele nas bilheteiras do Trensurb, pilotando trens e, lógico, como passageiro diário. Se você for em lojas de instrumentos, você também achará o técnico em questão. Minha companheira foi colega de uma técnica que foi minha colega nos dois cursos e que virou atendente de telemarketing, mas a vida é assim.

Ainda procurando aplicações mais ousadas para utilizar seus conhecimentos e impressionar a galera na hora do café em copo plástico, encontrei um técnico em plásticos trabalhando numa fábrica de cigarros, outros dois como açougueiros, um dono de loja de celular da "escuro" e não poderia me esquecer do "Mano K", que faz manutenção de empilhadeiras e tratores.

Um companheiro aqui do JVM já foi "plastiqueiro", picareta, australiano, projetista, italiano e agora é pai, mas ainda trabalha na área de projetos. Outro, que nunca postou nada aqui, mas está nos créditos, já foi segurança do Trem e é servidor público já no terceiro ou quarto concurso... Um outro, hoje, é bilheteiro, e dá risada...


Dói, mas voltei a minha história recente. Foram onze anos desde o término do curso, mas me rendi. Hoje eu virei "plastiqueiro" e acompanhei a retirada do primeiro "jacaré" de minha existência de uma entrada de rosca de uma máquina injetora. Mas isto não me impressionou. O que realmente me deixou embasbacado foi a quantidade de técnicos em plásticos que haviam corrido da raia e estão voltando que eu encontrei. Tudo bem que muitos nunca correram, visto que um deles é meu chefe... mas tem um monte no mercado, e que trabalha na área!

Foi uma descoberta que me deixou impressionado.

Ah! Quase esqueço de citar o que trabalha na locadora de DVD, o fiscal de ônibus, os professores e o que está virando estrela do rock!!! E o do JVM que cursa jornalismo não conta porque ele é "plastiqueiro" de laboratório ainda...

Até mais pessoal!!!

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Da novidade à nostalgia!!!

Buenas!

Ou acabo com esta gripe ou ela acaba comigo, ou então vamos nos separar...

Saiu novo clipe do Skylab, um de nossos ícones da MPB, trash-metal-gótigo-brega-purulento....




Mais vídeos no canal dele no youtube.

Ainda tento entender a sociedade, mas vejo uma certa resistência, por parte dela, de tentar entender meu ponto de vista. Enquanto isto, coexistimos e nos aturamos...


***

Perdi o programa especial com todos os Bozos de todos os tempos no SBT. Um dos problemas que se tem quando não se assiste televisão em casa.




Calma aí companheiro, eu tive infância, mas também tive o Bozo!!!!

Não só o Bozo, mas também o Balão Mágico!!!!



Até outro dia!!!